Empresário, 38 anos, sexo masculino

Medo de Dirigir

Tenho 38 anos, vivi muitos anos em São Paulo. Atualmente resido em SJCampos, e de 2 anos para cá comecei a desenvolver uma fobia para dirigir. Sempre fui ótimo motorista, e de repente, ao fazer ultrapassagens nas estradas, e principalmente na Rod. Presidente Dutra e Rodovia dos Tamoios, eu comecei a me sentir muito mal. Tinha palpitações, minhas mãos suavam muito, parecia que os caminhões eram uns monstros.

Eu via o acostamento e invés de ser um local seguro, também me amedrontava.Isso começou a me mobilizar a tal ponto que eu evitava passeios e perdia oportunidades profissionais porque só de pensar no que eu ia sentir, já me fazia desistir. A cada dia foi ficando muito claro esse medo, e me dei conta de que estava tolhendo minha liberdade de ir e vir.
Marquei uma consulta com a Dra Cristina, e iniciamos um processo chamado Coaching, no qual ela me explicou que utilizava diversas técnicas para alcançar meus objetivos pessoais e profissionais, e dentre essas técnicas, havia a hipnose. Comecei o processo.


Começou a despertar minha consciência sobre diversos fatores.
Na quinta sessão, numa técnica chamada regressão, vivenciei o morte do meu pai quando eu tinha 11 anos. Ele foi assaltado e assassinado em frente a minha casa quando voltava do trabalho. Na época eu não chorei, era como se aquilo de fato não tivesse existido. Também não fui ao enterro, sabia que ele havia morrido dessa forma, mas eu não consegui expressar ou me lembrar dos meus sentimentos na época. No final dessa sessão, me senti como se tivesse me libertado de algo que me incomodava tanto.


Me sentia leve, feliz, inexplicável, foi como se matasse uma charada na minha vida. Fizemos mais três sessões, onde através de outras técnicas, fui adquirindo auto-confiança e leveza para dirigir.
Neste processo também trabalhei meu humor que era muito variável e ao despertar era terrível. Agora sou mais alegre, de bem com o mundo e acima de tudo, adquiri minha liberdade de ir e vir prazeirosamente.

(empresário, 38 anos, sexo masculino)